Seu Antônio S/A

Seu Antônio tem 40 anos, casado, é pai de quatro filhos e mora na Guanabara, um bairro popular de Ananindeua. Ele foi demitido da prefeitura da sua cidade, que é vizinha a Belém, no Pará. Sem emprego, seu Antônio está preocupado em como sustentar a sua família. Com a ajuda de alguns pastores, ele conseguiu uma bicicleta com cargueiro. De segunda mão. Depois de dois meses pedindo auxílio, ontem de noite o pastor lhe presenteou com sua nova ferramenta de trabalho.

Seu Antônio quer usar a bicicleta para vender lanches nas ruas. Metade do caminho já foi percorrido, mas ele precisa de uma lancheira e um isopor de 30L. Ele ourçou os utensílios na Belém Importados. A lancheira custa cerca de R$ 18,00 e o isopor, R$ 22,00. Com R$ 40,00, seu Antônio pretende entrar para o ramo da gastronomia e saciar os estômagos de outros trabalhadores como ele.  Coxinhas, unhas de caranguejo, enroladinhos e toda sorte de salgados ajudarão seu Antônio a tocar a vida com um pouco mais de dignidade.

Sem capital inicial, seu Antônio entrou no ônibus Djalma Dutra hoje, ao meio dia, e nos apresentou seu plano de negócios. O projeto não é ambicioso, mas oferece pouco risco e não exige altas quantias. Saquei da minha mochila duas moedas, investi R$1,00 no novo negócio do seu Antônio e assim me tornei acionista minoritário do empreendimento gastronômico. Como garantia, seu Antônio ofereceu seu esforço e suor do trabalho. Dei-me por satisfeito.

Espero que seu Antônio tenha retorno a curto prazo dos seus investimentos. Suas necessidades são urgentes e ele precisa de capital de giro para manter o negócio. Já eu posso esperar mais um pouco e vislumbro retorno a longo prazo. Em 10 anos, quero que minha ação tenha se valorizado bastante e que me renda bons lucros: que seu Antônio venda muitas coxinhas e assim possa sustentar seus filhos sem quem eles precisem deixar a escola para vender bala nos sinais; que ele consiga prosperar o suficiente para comprar uma loja e empregar uns dois ou três funcionários; e que nunca mais seu Antônio entre em um ônibus para esmolar.

Espero que daqui a 10 anos suas viagens no coletivo sejam apenas para levar a família ao parque.

Anúncios

16 Comentários

Arquivado em cara estranho

16 Respostas para “Seu Antônio S/A

  1. Não é à toa que és um dos amores da minha vida…

  2. Fernanda Lacerda

    Adorei! Lindo ponto de vista!

  3. Dany Raiol

    mtoo bomm… quero ler mais…

  4. Roberta

    Que lindo texto… Fiquei emocionada.

  5. Rapaz, quando você acerta a mão, acerta a mão mesmo. Na vida cotidiana, no olhar generoso e humano sobre ela e, depois, nos textos.

  6. Pingback: “Seu Antônio S/A”, por Rodrigo Viellas « A Lenda

  7. Vou cobrar a audiência, hein!

  8. Briga

    Saudade que dói… tentei mandar mensagem para seu cel, mas não consigo! Como não tenho senha na redação, fico sem te ligar… triste fim! Quando eu comprar meu iphone sem limite de minutos, te pertubarei! rs
    Te amo!
    Beijunda!

  9. Ignácio Jr

    DESEJO O MESMO A SEU ANTÔNIO.

    BOA SORTE.
    E BOM TRABALHO.

  10. Roberta

    Só para dizer que estou com saudades.

    Beijos.

    Quando será o novo post???

  11. Carolina Damico

    Saudades de ler o que você escreve por aqui….
    Sempre uma surpresa boa.

  12. Dani

    Uau!
    A história do Seu Antônio em si já é emocionante, dessa maneira como você relatou então… Fantástico!

    😉

  13. Muito legal……mas entrei aqui pra fazer seu Imposto de Renda…..depois em bens você vai ter que declarar as ações da empresa de Seu Antonio.
    Saudades

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s